Nós, os africanos-brasileiros de origem iorubá, desejamos confiar e desfrutar do companheirismo um do outro, desejando promover os interesses e bem-estar uns dos outros, comprometidos e orientados por profundo sentido de justiça e honestidade, individualmente comprometidos com a Excelência no desempenho, e convencidos de que nós podemos construir uma comunidade mais forte econômica, política e social na Iorubalândia, na Nigéria, e em todo o mundo, fazer promessa de promover a unidade, progresso e fortalecimento do iorubá na Nigíria, e dos descendentes em todo o mundo para a coexistência pacífica baseada na justiça.

A maior parte dos escravizados vindos da África Centro-Ocidental era fornecida por chefes políticos ou mercadores, os portugueses trocavam algum produto pelos escravizados capturados. . poderiam ser prisioneiros de guerra; punição para indivíduos condenados por roubo, assassinato, feitiçaria ou adultério;indivéduos penhorados como garantia de pagamento de dévidas; raptos em pequenas vilas ou mesmo troca de um membro da comunidade por alimentos.

A proveniência dos escravizados percorria toda a costa oeste da África, passando por Cabo Verde, Congo, Quíloa e Zimbábue. Dividiam-se em três grupos: sudaneses, guinenos-sudaneses muçulmanos e bantus. Cada um desses grupos representava determinada região do continente e tinha um destino caracter´stico no desenrolar do comércio. .

Os sudaneses dividiam-se em três subgrupos: iorubás, gegê e fanti-ashantis. Esse grupo tinha origem do que hoje é representado pela Nigéria, Daomei e Costa do Ouro e seu destino geralmente era a Bahia.

 

Chamar os malês de negros era considerado por eles como ofensa, nunca aceitaram a imposição dessa falsa indentidade a eles. Homens pretos, altivos e orgulhosos sempre diziam somos de origem Yorùbá, negros não! Hoje nós nos reservamos no direito de sermos nós mesmo: homens pretos,"Crêoulos" de origem Yorùbá. Nós os Yorùbás temos muitas tradições dentro de nossas subdi visões " Egba,Ijesa,Ekiti,Ondo,Owo,Ijebu,Awori,Iwo,Igbomina..."os malês são uma particularidade no aspecto religioso com seus Alufás, etc..."